Web,ruby, Ajax ou qualquer outra coisa que me venha a cabeça (com prioridade para esta última)

27 julho, 2007

ruby-lang pt

Ontem estive à noite com o Joaquim, a sua namorada, o Francisco, o Pedro, e o João no Peters para o lançamento da versão portuguesa do sítio da ruby. Aquilo foi um mero evento social. Nele falou-se de tudo um pouco e a certa altura derivou-se para a forma como se gasta dinheiro, como há mesmo algum novo riquismo na forma de o gastar (Ver conta geral do estado).

Mesmo com esse nível de gastos podemos continuar a encontrar sítios como este: O sítio do Ministério da Cultura mostra o lado oposto uma pobreza franciscana (nenhuma referência ao Francisco) nos seus código e conteúdos.

Parece que o sítio foi concebido por um imberbe em desenvolvimento de sítios web, talvez até esteja a criticar a pessoa errada. Talvez me esteja a equivocar e a acusar o trolha de não saber de electricidade (como o da manutenção do semáforo).

Tenho que admitir que não esperava ver código com <font... ou <b num sítio oficial. Claro está que isto é um sítio com tabelas para tratar de arranjos.

Além da pobreza do código, a pobreza dos conteúdos é fantástica. Por exemplo fui ver a agenda, hoje 27 de Julho apresentam como destaques dança, música, exposições e teatro. Na dança destacam algo sucedido em 21 de Julho, algo que já não pode ser apreciado ao vivo. Tudo bem, será que tinham algo sobre as reacções do público ao espectáculo, não, isso seria demais.

Fico parvo quando veja que o estado gasta uma pipa de massa a auditar sítios oficiais, ou a tarefa encomendada aos auditores é algo que não gera alterações ou estão a auditar algo errado ou a própria auditoria enferma de defeitos ou uma combinação disto, não sei.

Acho que um dia destes crio um pastiche do site só para experimentar. Não parece muito difícil. O único problema é que aquilo parece tudo reles, uns botões animados que já ficavam mal em 1999.

2 comentários:

JP Antunes disse...

...mas foi um evento social bem divertido!

Quanto ao site do Ministério da Cultura tenho de admitir que não conhecia. Bem bonitinho, hein?

Aposto que saiu baratito uma vez que todo o dinheiro deste Ministério é gasto na ampla divulgação da programação cultural em Portugal. Ou então nem por isso.

Abraço!

Cafonso disse...

Claro que foi um belíssimo evento Joaquim e obrigado pela boleia. Bem gostaria de saber quanto é que aquela coisa custou e custa, não faço a mínima ideia como é que será manter "aquilo".